Toscana e Umbria – Comece em casa a sua viagem à Itália

Um mergulho profundo na história por meio de extraordinários acervos artísticos e culturais, monumentos medievais e obras renascentistas. Sem esquecer a rica gastronomia e as belezas naturais comuns às duas regiões do Centro da Itália, com suas deslumbrantes paisagens formadas por colinas repletas de vinhedos, campos de girassóis e estradas ladeadas por ciprestes e oliveiras.


Se quiser acompanhar o roteiro ouvindo a nossa playlist das duas regiões no Spotify, clique aqui (ou volte para ouvi-la a qualquer hora).


As famosas colinas da Toscana e a Basílica de São Francisco de Assis, na Umbria (fotos: Shutterstock)



O roteiro começa pela capital da Toscana, a magnífica Florença, berço do movimento renascentista, um verdadeiro museu a céu aberto. Visitamos o coração da cidade a partir da Catedral de Santa Maria del Fiore, com a cúpula de Brunelleschi e o campanário de Giotto. O passeio continua até a Praça della Signoria, marcada pelo imponente Palácio Vecchio e pelas estátuas da Loggia dei Lenzi. A caminhada termina na Basílica de Santa Croce, com as tumbas de ilustres toscanos, como Michelangelo e Galileo Galilei. O almoço típico ocorre em uma tradicional buca, nome dado aos restaurantes instalados nas antigas adegas de palácios históricos.

Atrações de Florença: a catedral e o detalhe interno de sua cúpula; a Fonte del Nettuno, na Praça della Signoria; o Palácio Vecchio; e Basílica de Santa Croce (fotos: 1- Bruce Stokes/Wikimedia; 2- Fabio Poggi/Wikimedia; 3- Lindsey Maurice; 4- Rodrigo Soldon/Flickr; 5- Guy Dugas/Pixabay)



No dia seguinte, visitamos a cidade de Pisa, conhecida mundialmente por seu ícone, a célebre torre inclinada, que compõe o impressionante visual da Praça dei Miracoli. Este complexo arquitetônico, tombado como Patrimônio Mundial pela Unesco desde 1987, conta também com a Catedral de Santa Maria Assunta, o batistério e o cemitério. Seguimos nosso passeio em Lucca, para admirar o seu belo Centro Histórico, contornado por 4 quilômetros de muralhas, com cerca de 12 metros de altura, construídas nos séculos 15 e 16. Em seguida, almoçamos em um restaurante típico próximo da Igreja de San Michele.

A Praça dei Miracoli, em Pisa; e um panorama do Centro Histórico de Lucca (fotos: 1- Mvacht/Pixabay; 2- Mikalu86/Pixabay)



Pelas estradas que cortam o Chianti, uma das mais famosas zonas vinícolas do mundo, admiramos paisagens encantadoras formadas por cidades medievais, verdes colinas, ciprestes e parreirais. Neste dia, fazemos uma visita à adega e almoçamos em um dos tradicionais produtores de vinho da região, nas proximidades de Gaiole in Chianti. Na parada em San Gimignano, localidade caracterizada por suas torres seculares, caminhamos até a Praça della Cisterna, construída ao redor de um poço do século 13, lugar ideal para curtir o clima romântico da Toscana e saborear um gelato numa sorveteria premiada duas vezes como a melhor do mundo.

Panorama da cidade de San Gimignano e a sua Praça della Cisterna; e uma cantina de um produtor de vinhos em Chianti (fotos: 1- Shutterstock; 2- Pxhere; 3- Shutterstock)



Localizada no topo de três colinas, Siena é uma das principais cidades da Toscana e, no passado, disputou com Florença a hegemonia da região. Tem um dos centros históricos mais bem preservados da Itália, onde se destaca a Praça del Campo, com a Torre del Mangia (século 14), que ostenta 102 metros de altura. A praça também é palco do Palio, a tradicional competição equestre disputada entre os bairros de Siena desde 1644. O passeio termina com a visita do interior da bela Catedral de Santa Maria Assunta, decorada com mármore preto e branco, cores do brasão da cidade. A jornada ainda tem um almoço em restaurante típico, com degustação de salames toscanos.

A Praça del Campo e a Catedral de Santa Maria Assunta, em Siena (fotos: 1- L-evate/Pixabay; 2- Deltatoast/Pixabay)



A viagem pelo interior da Toscana continua em direção ao sul da província de Siena, até a surpreendente Pienza, cenário de filmes como O Paciente Inglês, de 1996, e da telenovela Passione, exibida em 2010. A cidade também é Patrimônio Mundial da Unesco desde 1996 e famosa pela produção de queijo pecorino, com leite de ovelhas criadas em seus arredores. Na vizinha Montalcino, conhecida mundialmente por ser a terra do brunello, um dos mais celebrados vinhos italianos, almoçamos em uma vinícola local e visitamos o seu Centro Histórico, onde se destaca a fortaleza concluída em 1381.

Uma das charmosas ruas de Pienza; uma loja da mesma cidade com queijos típicos na vitrine; e vista do Centro Histórico de Montalcino (fotos: 1- Alexander Waltner/Flickr; 2- Shutterstock; 3- Type17/Wikimedia)



Pegamos a estrada rumo à Umbria e, bem próximo da divisa entre as duas regiões, visitamos Cortona, cidade com mais de 3 mil anos de história. Em razão de sua posição estratégica, no alto de uma colina, foi um poderoso distrito na época dos etruscos e atraiu a cobiça de vários povos ao longo dos séculos. A chegada em território umbro é marcada pela vista do Lago Trasimeno, um dos maiores da Itália. Após o almoço na localidade de Castiglione del Lago, a viagem continua até Perugia, onde jantamos pratos típicos e provamos vinhos da região.

Visão da cidade de Cortona e panorama do Lago Trasimeno a partir da Rocca del Leone, em Castiglione del Lago (fotos: 1- Mac9/Wikimedia; 2- Shutterstock)



Dedicamos a manhã desta jornada para conhecer melhor Perugia, a capital da Umbria, que conserva testemunhos de várias épocas, de muralhas etruscas a monumentos renascentistas. O passeio começa pelo Corso Vannucci, artéria principal da cidade, dedicado ao grande pintor Pietro Vannucci, mais conhecido como Il Perugino. Na bela Praça IV Novembre, admiramos a fonte Maggiore, obra-prima da Idade Média, adornada com 24 esculturas e 50 desenhos em baixo-relevo. Completamos o dia em Gubbio, com almoço em restaurante tradicional e tempo livre para caminhar por suas ruelas medievais até a Praça Grande, uma linda praça suspensa por quatro arcadas.

A Praça IV Novembre, em Perugia, e uma ruela medieval da cidade de Gubbio (fotos: 1-Faustomanasse/Pixabay; 2- Shutterstock)



Na nossa última etapa, chegamos na mística Assis, cidade de São Francisco, para visitar a grandiosa basílica dedicado ao santo padroeiro da Itália. Construída no século 13, por ordem do Papa Gregório IX, é decorada com afrescos pintados por Giotto e Cimabue. Em seguida, percorrendo a Strada dell’Olio, ladeada por oliveiras seculares, seguimos em direção a Spoleto, importante localidade na época romana. Lá, conhecemos a Catedral de Santa Maria Assunta, em estilo românico. Durante o percurso, fazemos uma parada para almoço e degustação de azeites no interior de um antigo frantoio, moinho que conserva maquinários usados no passado para a prensagem das azeitonas.

Uma visão da área histórica de Assis; detalhe da basílica de São Francisco; e a catedral de Spoleto (fotos: 1- Zerig/Pixabay; 2- Shutterstock; 3- Faustomanasse/Pixabay)



Quer saber mais detalhes do nosso roteiro pela Toscana e pela Umbria? Então clique aqui.





AS DUAS REGIÕES NO MAPA DA ITÁLIA

Toscana e Umbria


TOSCANA E UMBRIA EM VÍDEO


Toscana



Umbria




TOSCANA E UMBRIA À MESA